3223 1678


Home - Notícia

Assalto com spray pimenta deixa de ser lenda urbana

21/06/2018

Assalto com spray pimenta deixa de ser lenda urbana para se tornar realidade

Jorge Lordello

Entrevistei uma vítima de São Paulo que me fez o seguinte relato:

“Lordello, no início do mês de maio/2018, eu estava dirigindo em direção ao trabalho quando parei em um semáforo. O dia estava bonito, com céu azulado, ouvia som tranquilamente. Tenho o hábito de deixar o vidro do carro metade aberto; em dado momento, percebi que um motoqueiro vinha vagarosamente passando por entre os carros e me assustei quando ele parou bem do meu lado. Sem dizer absolutamente nada, o garupa sacou alguma coisa do casaco e espirrou uma substância em meu rosto, o que fez meus olhos começarem a arder de imediato. Em seguida, o homem colocou um dos braços dentro de meu carro e tentou pegar minha bolsa, que estava no banco do passageiro. Meu carro é automático e o câmbio estava na posição drive, pois estava na primeira da fila no semáforo. Instintivamente, acelerei e com a mão direita comecei a buzinar para chamar a atenção dos outros motoristas. Devo ter percorrido cerca de 100 metros com a visão completamente turva. Outro detalhe, é que também senti forte irritação na garganta. Acabei batendo levemente na traseira de um outro auto. O motorista desceu para ver os estragos e constatou meu desespero. Rapidamente chegou uma viatura da polícia; me retiraram do carro vagarosamente, me colocaram sentada na beira da calçada e solicitaram que em ficasse com a cabeça baixa. Em razão do forte cheiro, o policial me explicou o que tinha acontecido: “Os bandidos espirraram em seus olhos spray pimenta, que provoca forte ardência e prejudica sobremaneira a visão e também qualquer tipo de reação”.

Caro leitor, nos últimos meses tive acesso a diversos relatos pela internet e WhatsApp de vítimas que teriam sido atacadas por ladrões usando como arma o spray pimenta. Até então, entendia que era mais uma “lenda urbana” ou seja, notícia fake com o intuito de gerar preocupação nas pessoas. Mas agora, o que parecia ser apenas uma brincadeira de péssimo gosto, se materializa como mais uma estratégia de criminosos.

Acredito que você deve estar querendo me fazer a seguinte pergunta:

“Lordello, mas como evitar esse tipo de ataque no trânsito?”.

A resposta é bastante simples e fácil de seguir.

Em meu primeiro livro, que lancei em 1999, intitulado “Como Conviver Com a Violência”, com quase 400 páginas e publicado pela Editora Moderna, já orientava motoristas a dirigir com os vidros totalmente fechados.

Naquela oportunidade, entrevistei cerca de 45 jovens marginais que roubavam em faróis e ficou claro que o alvo mais fácil é o motorista que mantém o vidro aberto ou entreaberto.

Manter os vidros totalmente fechados e ainda protegidos com a película que promove escurecimento, ou seja, que dificulta a visão do interior do carro, é fator importante para minimização de risco de aproximação de marginais.

No caso que acabei de narrar, se a condutora estivesse com o vidro totalmente fechado, tenho absoluta certeza que não teria sido escolhida como a vítima da vez.

O aerossol usado pelos bandidos tem por finalidade cegar temporariamente através de intensa irritação dos olhos, para, assim, facilitar a abordagem criminosa. A substância ativa do spray de pimenta é a Capsaicina, que é um poderoso irritante das vias aéreas e da visão; é extraído da pimenta chily, que provoca os seguintes sintomas na pessoa afetada:

 - Ardor, queimação nos olhos, nariz, boca e pele;

 - Secreção nasal, sensação de sufoco, tosse;

 - Lacrimejamento excessivo, fazendo com que a visão desfoque;

 - Corrimento nasal;

 - Salivação aumentada;

 - Tosse e dificuldade para respirar;

 - Confusão, desorientação e, às vezes, pânico;

 - Irritação da pele, com sensação queimante dolorosa e coceira.

O que fazer imediatamente após ser exposto ao spray pimenta?

- Inicialmente, procure manter a calma, pois o pânico, devido a ardência nos olhos e garganta principalmente, aumenta a irritação;

- Procure respirar vagarosamente e lembre-se que o mal-estar e o incômodo são temporários, podendo perdurar por 30 minutos a duas horas em média;

- Assoe o nariz, tussa e cuspa seguidamente para evitar que a substância penetre no interior das vias aéreas e aumente a irritação e até a promova dificuldade em respirar

- Se usar lentes de contato, remova-as; se não conseguir sozinho, peça auxílio de alguém;

- Jamais esfregue a região afetada, principalmente os olhos, pois só aumenta a sensação de desconforto e irritação;

- Procure piscar vigorosamente os olhos a fim de incentivar a lacrimejação (chorar), isso ajuda a diminuir a irritação na área.

CONCLUSÃO

Diante do exposto, ao dirigir veículo automotor tenha em mente da importância de manter os vidros totalmente fechados. Mesmo que seu carro não tenha ar condicionado, feche os vidros pelo menos quando estiver parado no trânsito. Essa simples estratégia pode evitar sérios aborrecimentos e prejuízos físicos, emocionais e materiais.

Seguindo na mesma esteira de dicas de segurança, esconda todos os pertences, principalmente celular e bolsa feminina, embaixo do banco do carona.

Lembre-se que prevenção é uma capa invisível que nos protege da violência urbana.



Notícias